sábado, 11 de janeiro de 2014

Certezas no amor




Queria eu saber de amor.
Queria eu ter certezas no amor.

Mas o amor é como a vida terrena.
Não se sabe quando finda.

Aliás, nem o amor e nem a vida
findam.

Se transformam em algo maior...
Se transformam em algo que se não
iguala ao Criador, nos mistura a Ele
numa só luz.

Queria eu saber de amor.
Queria eu ter certezas no amor.

Mais amor não é para ser sabido,
nem tão pouco trazer certezas.

Amor é para ser sentido.
Amor é para ser vivido.

E assim, como a vida, ter um significado.
E assim, como a vida, levar a algum lugar.
E assim, como a vida, ensinar.
E assim, como a vida, promover conhecimentos.
E assim, como a vida promover aprendizagens.
E assim, como a vida, produzir histórias.
E assim, como a vida, encerrar terreno
para novos e maiores começos celestes.

Num amor maior.
Num amor de cruz.
Num amor de luz.
Num amor de Deus,
Espirito Santo e Jesus.

By Adalmir Oliveira Campos

adalmir-campos.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário