quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Informalidades

(clique na imagem para ampliar)


Nunca me preocupei muito com formalidades e algumas frescuras sociais.
Sempre preferi usar o coração e agir no amor.

Acho sem graça norminhas de etiquetas burras que deixam a vida em preto e branco.

A beleza do viver está na naturalidade e espontaneidade em
que as coisas acontecem.

Está na simplicidade das palavras e do coração que se mantém
puro.

Está no respeito a todos do modo que são.
Assim toca minha música e o violão.

Curto pessoas sertanejas, que fazem pão de queijo
e põem café à mesa pras visitas.

Dormem cedo e não se doem em andar com os
pés no chão.

Sou assim meio natureza...
Livre, leve e solto.

Carrego o todo nos olhos e permito entrada no coração.
Tenho espaço para todas as cores e diversidades feito rios
e mares que no fim se tornam um somente.

Sou adepto ao que deixa todos felizes, desde que não falte
o amor a si e ao próximo, grande máxima do Criador.

By Adalmir Oliveira Campos
adalmir-campos.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário